Gestão de conteúdo

Gerir o conteúdo de alguém é como ajudar a fazer um parto.

Dar vida aquilo que estava no universo do intangível, é uma das minhas habilidades preferidas. Para ser um bom gestor de conteúdo, antes de tudo, você precisa de sintonia.  E a sintonia acontece quando os valores e propósitos se encontram.

Para isso acontecer, é preciso ser um bom observador. É preciso estar em estado de presença.

Eu não só vejo e ouço aquilo que está sendo falado, mas percebo o que se esconde nas entrelinhas.

Minha atuação acontece aí, ajudando o outro a descobrir o valor de seu lastro, introduzindo em seu conteúdo sua história, através de uma metodologia diferenciada, que o ajudará a encontrar sua marca.

Gestão de conteúdo é um trabalho conjunto. Um trabalho em equipe, quase uma terapia. É uma parceria completa.

Para o texto nascer perfeito,  ele precisa ter sido gerado na verdade.

Você compartilha seu material cultural e intelectual e eu te ajudo a moldá-lo com o meu.

Na prática, eu vou te guiando e escrevendo o roteiro do teu curso, palestra, workshop, livro… Deixando tudo com a sua personalidade. Desta forma, a sua mensagem chegará clara e esta comunicação realmente entregará o valor de seu conhecimento.

Quer passar por esta experiência? Veja os comentários de quem já passou por este processo:

Depoimentos:

Se tem uma palavra pra definir a Cris é Criatividade. Dentro do projeto que estamos trabalhando, que envolve cursos e palestras, a Cris consegue enriquecer de uma forma criativa e inusitada, além de ser uma grande inspiradora a todo o momento e navegar dentro de qualquer assunto com profundidade, o que é incrível! Grande profissional, super recomendo!

  

Maristela Mello – empreendedora, escritora, intervencionista estratégica de propósito de vida.

Cris Matsuoka é uma das raras pessoas com talento e humanidade. Sabe o que faz e vai além. Tem competência, carisma, versatilidade e ética. É detalhista e criativa. Seu trabalho é impecável. Trabalhei com ela na Eduk. Foi gestora de conteúdo dos meus cursos. Sinto falta dela por lá. Tornou meu trabalho melhor.

  

Marlene Mukai- Youtuber, modelista e professora

Cris Matsuoka, é antenada, perspicaz e tem idéias inovadoras. Consegue agregar e unir colegas de trabalho com muita sintonia e leveza. Um dos pontos interessantes é que por mais difícil que possa parecer o obstáculo a ser passado, ela observa-o, pondera e analisa as circunstâncias para poder seguir de forma mais segura e com menos riscos de danos. Mulher com visão de futuro e paixão pelo que faz seja na moda, na arte, no design ou no desenvolvimento humano. Admiro!

  

Cris Griger – Designer de acessórios e Professora de Moda

De todos os gestores de conteúdo, com os quais eu trabalhei, a Cris Matsuoka, de longe foi a melhor. Um misto de praticidade e sensibilidade, cujo olhar profissional vislumbra muito além, do que se espera dela, porque sabe conduzir e colocar suas ideias, respeitando as dos outros. Com um profissional, assim, quem não vai se sentir à vontade?

  

Robertto Dias – Modelista e professor de Modelagem

Trabalhar com a Cris não é só divertido como também enriquecedor. Nos conhecemos na EduK, lá cuidávamos da gestão de conteúdo só que em áreas diferentes e mesmo assim tive o prazer de aprender e trocar bastante com ela. Além de comunicativa a Cris tem um espírito criador muito forte, para ela é moleza propor coisas inusitadas e sair da caixinha seja na hora de elaborar um projeto ou traçar um plano de conteúdo. A característica que eu mais admiro nela, além da criatividade e da resiliência, é o faro para encontrar coisas bacanas e transformar ideias comuns em soluções mágicas. Porque, pasme, ainda por cima ela é uma pessoa mágica que tem o poder de tornar espaço, tempo e objeto em experiências únicas (além de ser uma companhia gostosa de ter por perto pra jogar conversa fora ou tomar chá).

  

Bárbara Miranda – Gestora de conteúdo Eduk

Cris Matsuoka é uma profissional multitasks, empreendedora, inteligente, sensível e muito criativa. Trabalha conscientemente com os recursos necessários para o bom desempenho dos projetos, sejam eles humanos ou financeiros, na busca contínua por qualidade. Acredita que um mundo melhor se faz pela transformação de nós mesmos e pelo trabalho em grupo ou cooperado. Sempre atenta aos detalhes, coloca amor em tudo o que faz. Sem dúvida é a profissional certa para iniciar seu novo projeto

  

  Vanessa Guedes – Diretoria de Marketing e Novos Projetos
Instituto Civitas Solis

Conheço a Cris há muitos anos mas só tive realmente a oportunidade de trabalhar com ela em 2015 e posso afirmar que essa parceria fez muita diferença na minha vida. Ela me conduziu gentilmente por um ambiente que foi muito importante para mim tanto pessoal quanto profissionalmente e me inspirou a oferecer o meu melhor pois é isso que ela oferece de si mesma.

Lívia Costa – Apresentadora, empreendedora e professora de moda

Vamos trabalhar juntos?

3 + 5 =

Saiba Mais…

Hoje posso dizer que trabalho com aquilo que eu realmente amo.  E acredito que fui treinada pelo Universo para exercer esta profissão. Isso porque, desde muito pequena, sempre amei contar histórias.  Me lembro de inventar narrativas inteiras sobre grandes aventuras que conduziam todas as minhas brincadeiras. Foi aí que comecei a criar meus primeiros Storytelling.

Minha relação com a escrita começou muito cedo.

Minhas matérias preferidas sempre foram a literatura e redação, e fui estimulada por meus professores a escrever. Em meu colégio, era realizado uma coletânea dos melhores textos de todas as classes para um livro que se chamava “Retalhos”. Tive meus textos publicados em três, das quatro edições que aconteceram durante o tempo que estudei ali. Neste colégio, também comecei a fazer teatro, o que me impulsionou a escrever grandes narrativas. Escrevi minha primeira dramaturgia aos quinze anos, uma peça chamada ENTRE IDAS E VINDAS, que AINDA não foi encenada. Foi meu primeiro contato com roteiros.

Quando fiz dezesseis anos, mudei de colégio. Neste novo espaço não havia um livro coletivo para divulgar meus textos e por incentivo de minha mãe, comecei a enviá-los para o jornal da minha cidade (Jornal de Piracicaba), que os publicava na sessão de cartas. Ficava muito feliz todas as vezes que recebia ligações dos leitores e feedback positivo sobre meus textos. Nesta época, não havia internet, e a interação entre adolescentes acontecia basicamente na escola… a maioria de meus textos eram sobre minha visão de mundo e muitos adolescentes se identificavam com aquilo que escrevia. Isso gerava empatia. A minha maior motivação em escrever,  era gerar esta conexão.

Foi então que aprendi que grande chave para um bom texto era a conexão.

Como havia mudado de colégio, precisava buscar um outro meio de estudar teatro, uma das minhas paixões da época, junto com os Hanson (grupo musical). Destas paixões surgiram dois caminhos de desenvolvimento muito importantes. Para continuar estudando teatro, decidi fazer um teste para entrar no CETA ( Companhia Estável de Teatro Amador de Piracicaba). O teste era muito concorrido, era para entrar no elenco da peça Morte e vida Severina. Fui uma das  mais novas a serem selecionadas e minha paixão pelo teatro aumentou.

Fizemos uma turnê pelo interior de São Paulo e pude ajudar a contar esta história de uma forma como nunca tinha experimentado.

Estar em cima de um palco faz com que você arrepie até o fim da espinha.

É uma das experiência mais marcante que tive na vida. Acredito que a profissão de atriz/ator, seja a mais difícil que existe. É preciso estar com o corpo livre e limpo de Ego para receber o personagem. Desisti. Não me achava com Voz o suficiente para lidar com aquela energia mágica que acontece em cima do palco. Era final dos anos 90, e a minha outra paixão se tornou um fã-clube. Neste empreendimento, pude desenvolver muitas habilidades que uso hoje. Por exemplo, para divulgá-lo e ter associadas, criei uma estratégia: Em todos os aniversários dos integrantes da banda, fazíamos uma festa onde tirávamos muitas fotos. Estas fotos eram reveladas e enviadas junto com uma carta para as revistas destinadas à adolescentes, com o endereço e pedido de divulgação do fã-clube. Consegui que muitas publicassem, e em poucos meses, já recebia cerca de trinta cartas por dia. Para manter nossa comunicação ativa, eu e minha sócia ( minha melhor amiga Jú ) desenvolvíamos  um fanzine mensal (um jornal). Naquela época, não havia internet, e o acesso à informação (e fotos) era restrito. Eu fazia a curadoria das principais notícias que encontrávamos nas revistas importadas que comprava, traduzíamos os textos e depois de organizados, criava sessões com temas divertidos e jogos de interação. Até a diagramação era pensada por nós. O fã-clube se tornou um sucesso. Enviei um dos fanzines para a MTV e consegui ter a divulgação por lá. Aí comecei a criar novos produtos e serviços para as sócias, mas isso é uma outra história =) Eu mal sabia que isto seria o início da minha futura profissão como gestora de conteúdo. Perceba, o que eu fazia ali, era exatamente o que eu faço hoje. Eu fazia uma curadoria de conteúdo das revistas que comprava, com base em minha necessidade como fã, escolhia as melhores matérias e as redigia de forma divertida, gerando conexão, diversão e desejo para a próxima edição, afinal, eu sobrevivia da venda destes fanzines. Para divulgar o projeto, sem investimento nenhum e sem internet, precisei criar estratégias de divulgação e acima de tudo, escrever textos empáticos. Dei muitas voltas na vida, desenvolvendo novas habilidades, mas nunca esqueci destas que aprendi com o fã-clube:

é preciso estar apaixonada por aquilo que faz!

Muitos anos se passaram, até eu conseguir organizar, em uma metodologia, esta curadoria de conteúdo que ofereço. Tive a oportunidade de trabalhar na eduK (maior escola online de ensino profissionalizante da America Latina), e lá pude (re)aprender, testar e aprimorar esta metodologia. Para resumir, o que faço vai além de contar uma  boa história e estruturar conteúdo. Eu faço algo que é muito genuíno: gero conexões entre pessoas. E é isso que me move e me faz acordar com um sorriso no rosto todas as manhãs.

oi@crismatsuoka.com.br

Cris Matsuoka© - Todos os Direitos Reservados

Design by: Studio Createam

Cadastre-se para liberar sua carta!

Preencha com seus dados e tenha acesso a Carta da Roda do Ano

Sua carta!

Pin It on Pinterest

Share This